remaking

Nem todos os dias o sol aparecerá
Nem em todas as manhãs o céu limpar-se-á.

Mas não há cinza que não esconda sua beleza
Nem tempestade que não se acalme

Hoje, a exemplo de ontem, nem mais, nem menos solidário com os próprios erros
Como fendas que marcam paredes que envelhecem
Careço de reformas

Sem ter a quem recorrer nesses momentos
Então, como esponja, “me encho de mim mesmo”
No limite da exaustão
Até desaguar-me por todos os poros
Na paciente espera de secar no tempo.

dscf8589

Evita’s House, Buenos Aires, AR

Anúncios

5 respostas em “remaking

  1. Continuando, porque não consigo responder lá.
    Claro que temos o direito de não gostar de um livro ou qualquer obra, mas eu não confio tanto no meu gosto. Tanto que releio muitos livros e essas segundas chances muitas vezes revelam maravilhas que eu havia desperdiçado🙂 às vezes deixo os desgostos lá no cantinho deles mesmo. Não gostei de Memórias da casa dos mortos de Dostoiévski, mas não vou usar essa palavra do mal para descrevê-lo…
    Pensei no Edgar Allan Poe. Eu acho ridícula a parte dele de contos. Sabe, vc fica lá pensando se é um francês, um alemão ou africano que cometeu os crimes, daí no final o “sotaque” era indecifrável porque se tratava de um orangotango??? Se dependesse de mim, Edgar Allan Poe teria vivido só do Corvo, mas eu reconheço que é uma questão de gosto, mesmo, e me dou esse direito.

    Curtido por 1 pessoa

    • Muito bem dito. Creio que isso ocorre com quase todas as pessoas que gostam de ler. Muitas vezes a primeira impressão não é tocante, mas num momento posterior, com outra maturidade, outra visão da vida, experiências acumuladas, etc, mudamos. Com isso mudam as opiniões a cerca das histórias lidas, mudam os cenários e tudo mais. Concordo plenamente com pensamento. Memórias da Casa do Mortos é uma experiência distinta das obras de Dostoiévski. Li, gostei, mas não voltei a ler e também não achei nada de excepcional. Prefiro Irmãos Karamazovi, O Idiota e Crimes e Castigo a este. Para mim, esse autor apresenta e representa sempre um complexo emaranhado de personagens e cenários minuciosamente detalhados. Voltando a Kafka, não fiz uma crítica ao autor, longe de mim de criticá-lo. Mas foi apenas uma opinião pessoal de falta de identificação com a obra em si. Obrigado por seus comentários, sempre ricos e inteligentes. Sobre Mr. Poe sou leigo, esse mundo gótico no qual Allan Poe desenvolveu suas obras me causam certo desconforto hehehehe (uma espécie de escritor de “faces da morte” dos idos de 1830 a 1845) hehehehe.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s