Desabafo de um qualquer

Não creio que seja loucura querer seguir a vida amando. Sendo amado.
Não sei com exatidão o significado da loucura. Sei apenas que os sentimentos equilibram-se numa corda-bamba e que qualquer descuido,logo abaixo, há um abismo ou, com sorte, apenas um vão.

Nesse momento estou caindo num desses “buracos” sentimentalóides.
Após esquentar tudo o que estava frio dentro de mim.
Após reaprender os valores da parceria, amizade e carinho que a muito haviam adormecido,
decidi passar pela corda que se estendia entre dois mundos.

Pé por pé, tateando a retorcida e instável corda.
Não importava o tempo que levaria para atravessar da solidão ao compartilhado mundo metafórico do amor.
Andei balançando de lá para cá, de ca para lá. Ora breves, ora longos intervalos na busca do ponto certo para seguir em frente.
Não olhava para baixo evitando a vertigem da profundidade do poço que me espreitava.

Avançava e pouco a pouco era tomado de um desejo maior de chegar do outro lado.
Impolgava-me a idéia de rever o amor com toda sua beleza, sua mão branda e confortável.
Nem dava-me conta de que quanto mais a frente chegava, mais distante estava da segurança dos pés no chão.
Determinado a ser dois em um, segui.

Crescia em mim uma ansiedade louca de mudar meu comportamento isolacionista.
Degladiava com meus medos, inseguranças e todo o resto. Superar-me era o que buscava.
Sentia o quanto era bom sentir.
Amei verdadeiramente durante essa trajetória, mesmo o outro lado não percebendo a minha lenta chegada.

Apressei o passo no final. Balancei a corda. Sacudi os braços e pouco antes do solo firme,
da entrada no novo-velho mundo, o do amor real, tombei.
O vazio da queda persiste. Ainda estou em pleno voo vertical decadente.
Amor que está acima de mim, olha-me indo para baixo e se diverte com minha prertensa ilusão.
Grita, ébrio, lá de cima para que até os surdos possam ouvir:
– Pensastes que eras imune a dor? Que chegarias a mim tão facilmente?
Cai tolo! Cai pois além daquela corda, não há mais nada que possa te segurar.

Sigo caindo. Por quanto tempo essa sensação de vazio gravitacional permanecerá nas minhas entranhas, não sei.
Quero erradicá-lo. Se for para permancer em queda-livre, que seja como pedra agora.
A lâmina de ar frio que entra e sai de mim, tolhe o sonho que parecia estar tão perto. Tão real.
Um passo a mais e adentraria o mundo que de início achei ser fantasia.
E agora? Como posso acreditar que não seja apenas isso?
Permaneço caindo.

Queda sem auto-piedade, pois a imperícia na corda foi minha.
Despenco sem auto-flagelo, pois a imprudência do querer atravessar também foi minha.
Sem esperança, porque quem estava do outro lado desistiu de mim.
Aceitar é o que me restou. Aceitar a ser isso mesmo que sou. Um estagiário da vida.
Um amador do amor. Um sem chão temporário. Um pedaço da história incompleta de alguém.

O fundo vai chegar. Provável que me esborrache lá embaixo.
Certo que não será o mesmo colchão macio que me abraçava.
Seguro que será o duro vazio da solidão de onde havia saido.
Feliz por não me arrepender de tentar, triste porque precisarei matar e morrer
novamente para recomeçar.

Essa é minha dor, antes era uma chance, agora um carcinoma vazio de sentimento que corrói
o que de melhor nascia em mim, que me levava para uma fase adulta da minha infância sem fim.
batschauer

Anúncios

2 respostas em “Desabafo de um qualquer

  1. Querido, parabens por sua clareza, e compentencia em ate “clarear” as nossas ideias e sentimentos.
    So que aquela corda bamba talvez seja a resposta ? Nao sei sei so que todos nos merecos o que tem depois dela, e aquilo que nos da energia, alegria amor, desejo potencia, sei la eu amei teu testo
    mil beijo

    Curtir

  2. No amar sempre implícitos estão os riscos, ajustes, mas também um olhar e sensação de completude com o universo, pulsação… Vida!

    Por conhecer um pouco desse racional, convicto e inveterado solitário Marcelo, só cabe a mim ficar feliz por ele.

    Bem-vindo!

    Um beijo, Marcelo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s