Do amor, do desejo e do pensar. O Banquete.

Discípulo de Sócrates, Platão é autor de muitos diálogos reflexivos pela busca dos ideais essenciais humanos. Nesta obra, onde o exercício do raciocinar é o ponto forte, também é tema a questão da amizade e decência.
O Banquente é um relato do encontro (reunião) de atenienses amigos, pensadores que buscavam a melhor definição de Eros (do amor, mas também do belo). Uma saudável competição onde alimentavam discursos improvisados, humanísticos e racionais.

Curiosamente os costumes, a cultura e o pensamento social da época eram muito distintos de hoje e o amor entre os homens tinha conotação igualmente diferenciada.
Sócrates, talvez o mais eloquente de todos, discorre sobre o tema em julgo com qualidade impar finalizando o Banquete com o melhor e mais racional discurso entre os presentes. Um obra apropriada para fortalecer o ato de raciocinar, de vislumbrar muitas hipóteses para a mesma questão. Um filosofar ainda livre dos grilhões divinos da era pré-cristã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s