Gabriel Garcia Márques

Reconhecido com o Nobel de Literatura no ano de 1982, por sua obra, Cem Anos de Solidão, título responsável por criar o realismo mágico na literatura latino-americana, Gabo, como é conhecido pelos amigos mais chegados, carrega em suas mãos não somente o pesado fardo de tornar-se o primeiro, sem querer cometer injustiças a tantos outros mestres latinos, ícone da literatura sul-americana, como também de possuir o dom que o elevou a tal status. Com a idéia na mente e a obstinação em desenhar histórias na forma de letras o jornalista que sonhava ser roteirista de cinema pinta sua obra prima.

Cem Anos de SolidãoEm “Cem Anos de Solidão” a essência está em ver a história além das suas personagens e entender o círculo que se fecha ante às previsões de um fim anunciado. Há diversos elementos que se entrelaçam formando um conjunto bastante interessante, pois, como disse Pablo Neruda, “este é o melhor livro escrito em castelhano desde Quixote”.

Gerações de uma mesma família criam o universo complexo dessa fascinante história onde “Aurelianos” e “Josés” dissiminam-se num ambiente tropical, distante e selvagem.Envolvidos numa trama de vida onde as regras de tempos remotos precisam se adequar ao tempo que corre pelas páginas desse livro com precisão e realismo sem iguais.

Uma leitura fantástica, uma lição surpreendente, uma história digna dos seus louros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s